No meu peito não cabem pássaros (apenas o mundo inteiro)

No meu peito cabem vontades. Cabem ideias, cabem sonhos. Mas é lá onde eles nascem, crescem e, às vezes, morrem. No meu peito cabem luzes de Natal, chocolates de Páscoa, e também borboletas e ventos sulistas. Nesse meu pequeno peito cabem corações, porque ele não é um só, pois meu amor se divide em milhões quando eu me apaixono pela vida. Nele cabem, também, expiração e inspiração. 
No meu peito só não cabem pássaros, porque eles voam depressa demais, contra o vento. Eles querem sair e bicam, ferindo algumas vontades que eu abracei.
No meu peito não cabem pássaros, nem asas; elas ficam em outro lugar, onde eu posso coloca-las nas costas e fingir que sou um anjo a voar. 
No meu peito cabem vivencias, experiências. Mas não cabem pardais nem rouxinóis. No meu peito cabem vinhos e noites frias, mas não cabem andorinhas nem cotovias.
No meu grande peito cabem todas as alegrias do mundo, minhas e de quem merece ser feliz de verdade. Mas não cabem águias nem falcões, pois rapinas são fatais e podem rasgar rapidamente meu peito e de lá sairão todas as coisas importantes para mim.
No meu peito só não cabem pássaros, porém o mundo cabe nele, com suas cores e delírios; com suas nuvens e as chuvas, que carregam minhas tristezas para longe de mim.




Bons Sonhos

Um comentário

  1. bom que no seu peito caiba tanta coisa. dá pra ir fazendo coleções, juntando sentimentos
    »»» Emilie Escreve

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário \o/
Responderei assim que for possível ;)