6 cantoras queridas

Faz um bom tempinho que não escrevo sobre música, e estava ouvindo algumas cantoras que gosto muito e me deu essa vontade de compartilhar o porquê gosto tanto delas. 
Cada uma tem suas particularidades, seu talento, seu jeito lindo de cantar. E fora as duas últimas, que para mim são as donas dessa lista, as outras moças não estão em ordem de preferência. Simplesmente foram importantes em épocas diferentes da minha vida, então cada uma tem seu valor para mim. ^^

Venham comigo para saber quem são!

Canadense e pouco conhecida no Brasil, Alexz, tem uma voz característica: rouca e fofa, ao mesmo tempo. Conheci Alexz por causa de uma série que ela fazia chamada Instant Star (que passou no Multishow nos idos de 2006-7). Eu achava a série bem legal, mas não consegui assistir tudo, porém procurei a atriz e descobri que ela tinha um talento maior: era cantora. Ela não tem nada de exclusivo, mas a voz forte e diferente do comum me chama atenção. No geral, gosto muito das músicas dela. :)

Alexz tem oficialmente três álbuns lançados e um EP: Voodoo, Realoded, Let 'Em Eat Cake (esse ainda não consegui ouvir) e Skipping Stone, respectivamente. Sendo que Realoded são a maioria das músicas de Voodoo remixadas, que prefiro, pois achei os remixes melhores do que as originais. Além disso, ela tem as trilhas sonoras da séria citada.

Para conhecer:


A rebelde da lista, Alanis é a que ficou conhecida por não ter papas na língua. Alanis deve ser uma das mais conhecidas aqui da lista, pois ela vem dos anos 90. Eu a conheci quando ainda era adolescente e tive uma certa resistência a sua música, mas uns anos depois me rendi ao rock doido dessa moça.

Conforme os anos foram passando Alanis foi suavizando um pouco seu estilo, pois no começo da carreira, em Jagged Little Pill por exemplo, ela gritava mais e as letras eram mais agressivas. Resultado de relacionamentos fracassados e de uma vida um pouco sofrida.
Ao todo ela emplaca 8 álbuns (de estúdio, fora os "ao vivos" e the collection), sendo eles: Jagged Little Pill (1995), Supposed Former Infatuation Junkie (1998), Under Rug Swept (2002), So-Called Chaos (2004), Flavors of Entanglement (2008), Havoc and Bright Lights (2012). E vou confessar que os dois últimos nem ouvi direito, mas mesmo assim tem épocas que volto a ouvi-la (como agora xD).

Para conhecer:


Doce e suave, Norah mistura folk com jazz, blues com country e fica tudo uma maravilha, mas entendo quando as pessoas dizem que não gostam tanto, pois a música de Norah é suave e fresca, então pode ter pessoas que achem um pouco boring. Eu como gosto de jazz, folk, blues, acho que as misturas dela ficam muito bonitas. Mas alguns de vocês - que são noveleiros - devem lembrar das músicas dela em novelas globais. xD

Vou confessar aqui que não gosto do penúltimo álbum The Fall (apenas a música Chasing Pirates), e nem sequer ouvi o último ...Little Broken Hearts. Mas os três primeiros, Come Away With Me, Feels Like Home e Not Too Late, para mim, são excelentes. Até fiz um post há muito tempo quando o mundo era jovem falando de Norah Jones e como eu gosto dessa cantora.

Para conhecer:


Jovem porém com um grande talento. Com apenas 15 anos lançou seu primeiro álbum Birdy (2011), que em sua maioria é composto por covers, mas muito bem executados, de algumas bandas/artistas conhecidos, como Phoenix, The National e Bon Iver. Em 2013 Fire Within chegou para comprovar que essa menina tem realmente uma voz para se prestar atenção. Agora em março de 2016 lançará mais um álbum intitulado Beautiful Lies, mas a música Keeping Your Head Up já tem video clip e é simplesmente demais, demais!

A conheci pela minha irmã, que me mostrou primeiramente a música Light Me Up. Depois disso viciei na voz macia e forte dessa menina doce. Também por misturar rock e, principalmente, folk em suas músicas, isso me atraí mais ainda em seu trabalho e estilo. Prevejo uma grande carreira para essa moça linda.
Nascida Eunice Kathleen Waymon, mudou seu nome aos 20 anos para poder tocar em bares de blues. Foi uma das primeiras mulheres negras a cursar na severa escola de música de Juilliard.
Nina queria ser uma pianista profissional, mas começou a cantar por pressão de agentes, dando assim sua voz estonteante para milhares de músicas de sucesso.

Deusa da música. Importante para o cenário da música num geral, a grande mulher que não se define, mas possuía uma personalidade forte, também pudera, lutou muito para que pudesse ser respeitada como musicista. Engajada na luta contra o racismo, tocou no funeral do ilustre Martin Luther King.

Não se pode passar a vida sem ouvir Nina, então por favor o façam. Pra já! 

Para conhecer:

Mais conhecida como Diva (ou Rainha), e ela que ganhou um gif aqui por ser dona do meu coração, haha. Acho que todo mundo deve saber que eu venero a Florence, então vou evitar de virar fangirl nessa descrição.

Florence lançou Lungs em 2009 e foi uma revelação para o indie rock, - e foi aí que eu descobri o que era indie e que vários artistas que eu gosto o são - mas acho que não só para o gênero, e sim para o cenário da música atual. Em 2012 lançou Cerimonials (que pra mim é o melhor trabalho dela até agora) mantendo seu estilo, mas sem deixar de ser original. Ano passado, 2015, reapareceu derrubando tudo com How Big, How Blue, How Beautiful; um ótimo álbum, com algumas inconstâncias, mas ainda assim lindo de morrer.

Ela é simplesmente uma entidade: sereia, fada e bruxa em um ser. Flô tem uma voz alta e presencial, marcada por agudos afinados e estilo próprio. Ela procura suas influencias na arte, nos livros, na morte (sim, muitas das músicas dela falam de morte e ruína). Me faltam palavras para explicar o quanto essa musicista é espetacular. Só ouçam! Se não gostarem tudo bem, mas se apreciarem seu trabalho, saibam que suas vidas mudam aí. ;)

Para conhecer:

Ainda farei um post falando mais detalhadamente de Florence (assim como o post da Norah Jones).



Bons Sonhos

5 comentários

  1. Dessa lista a que tem meu coração de verdade é a Florence. Já ouvi muito, já chorei muito e já quis levantar e ser feliz ouvindo as músicas dela. hahaha <3
    E eu preciso ver o doc sobre a Nina. Ainda não vi =/

    Beijos!
    www.jeniffergeraldine.com

    ResponderExcluir
  2. Juli :)

    Adorei a ideia do post! Tô numa fase de querer descobrir artistas novos e já anotei algumas dicas! Hoje mesmo estava escutando o CD novo da Birdy - cantora que só conhecia de nome e nunca tinha parado para escutar - e gostei. Preciso escutar mais vezes para ter uma opinião mais elaborada, mas gostei da voz dela. A moça tem muito talento! :)

    Alanis é rainha na trilha sonora da minha vida, haha. Faz um bom tempo que não escuto as músicas dela, mas lembro de quando eu tinha uns 18 anos e escutava muito, mas muito mesmo as músicas dela. Na época, ela tinha lançado o Flavours of Entaglement e eu tinha achado maravilhoso. Foi o último álbum dela que escutei.

    Nina Simone <3
    Não conheço nem um terço das músicas dela, mas todas que escuto, eu adoro. Mais uma que vou adicionar à lista "para conhecer melhor".

    E, claro, Florence. Sabe que lembro de você quando vejo algo sobre ela? Hahaha, curioso, né? Conheço algumas músicas e gosto também :)

    Mais uma vez, adorei o post! :)

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michas o/

      Que bom que gostou das dicas!
      Ah, Birdy é uma das minhas musas atuais, adoro a voz dela. ^^
      Alanis não é sempre que escuto, mas tá na lista pelos mesmos motivos que você citou.
      Nina é meio que estranho a gente não ouvir, pq se não fosse por ela muito da música hoje não seria como é. Ela faz uma baita diferença.
      Será que você lembra de mim com A Flo pq sou ruiva também?! haha

      Muito obrigada pelo comentário! :D

      Beijins!

      Excluir
  3. Juli, que grupo poderoso de mulheres você criou! hahahah

    Maravilhosas!!

    Não conheço a Alexz Johnson, mas como você bem falou ela é pouco conhecida aqui no Brasil, né? Deve ser por isso.

    Interessante você falar como a Alanis ficou mais calminha depois de um tempo. Como não tenho muito o costume de ouvir, tenho músicas separadas na minha cabeça que não se conectam em cd's. Mas isso que você falou me leva a pensar quais músicas eu conheço seriam mais início de carreira, e quais são mais de agora.

    Norah Jones: maravilhosa. Sou fã das vozes de algodão doce e Norah Jones é a rainha da voz de algodão doce.

    Birdy é a princesa da voz de algodão doce. Simplesmente AMO a voz dela! Alguns amigos meus e fãs de Phoenix não gostam muito da versão dela de 1901, mas pra mim é uma das melhores versões que ela fez.

    Nina Simone, sem palavras. Como você disse, todos precisam ouvir, pelo menos uma vez na vida.

    Eu não tenho a paixão que você tem pela Florence, mas entendo totalmente! A voz dela é muito única e livre, faz umas melodias que nem dá pra imaginar. E fica lindo!! Quero conhecer mais músicas dela :)


    Adorei suas escolhas!

    Bjs


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mary o/

      A Alexz faz mais sucesso lá pra fora mesmo, mas ela canta muito bem, pode ouvir sem medo. ^^
      Mas essa coisa de mudar pelos anos acontece com vários artistas, com a Alanis não foi diferente, hehe.
      Norah Jones é uma delicinha de se ouvir, num é?
      Eu acho que a Birdy tem poder de transformar a música do jeito dela. Como ouvi as originais e acabei gostando mais da versão dela mesmo hehe.
      A Nina é a Nina, sem ela a música seria outra coisa, mais obscura, talvez. xD
      Ah, mas eu sou meio fangirl da Flo, mesmo. Acontece haha. Ela é muito boa, de qualquer modo.

      Adorei seu comentário!

      Beijins!

      Excluir

Obrigada pelo comentário \o/
Responderei assim que for possível ;)