Assuntos polêmicos: porquê não falo sobre

12 de setembro de 2016

Poderia facilmente responder essa questão com apenas uma frase: porque quero evitar a fadiga. 

Porém, contudo, todavia (viram como sei fazer referencias a Chaves? que ridícula) podemos estender o assunto por uns parágrafos mais.

Primeiramente vamos abrir um grande parenteses aqui para nos perguntarmos o que seriam assuntos polêmicos. 
Quando alguém fica incomodado com certos tipos de assuntos, aqueles que atingem "a moral e os bons costumes" de algumas pessoas, bom, esse tipo de assunto, é polêmico. E assunto polêmico é, praticamente, sinônimo de assunto problematizador, coisa que a maioria não aguenta por, simplesmente, ser uma pessoa com uma visão tão quadrada que não enxerga que existe muito mais que a vã filosofia populacional possui. 
Falar sobre legalização do aborto é um tabu. Falar de Feminismo ainda é um tabu. Falar sobre cotas. Sobre casamento gay. De política. Tudo é polêmico por, justamente, não ser debatido com educação por algumas pessoas, ou pela ignorância delas, já que tem gente que parte pro ódio gratuito quando se tenta discutir alguns desses temas.

Sou como a Anne: penso, confabulo, mas falo nada.
Eu não falo no blog, não falo no Twitter e nem no Facebook (por incrível que isso possa parecer, mas nem é) sobre isso, pois quero evitar ter que me enervar, me estressar com gente ignorante que não vai sequer relevar meus argumentos para pensar um pouquinho fora do próprio umbigo (eu até dou umas pitadas de meu Feminismo, mas muito por cima. Quase sempre citando textos e frases de pessoas com as quais concordo) (talvez eu escreva sobre essas coisas nas letters, já que é mais pessoal... hm).

Chega uma hora que cansa, sabe? Eu já tô na casa dos 30, minha gente, e isso não é pouca coisa (também não é muita, mas já é boa parte da vida). Já vi e escutei coisas absurdas demais para que eu vá lá e dê minha opinião e vir um povo me dizer que eu estou equivocada ou mesmo "louca". E vem dizer de maneira mal educada e grosseira. Então muito obrigada, mas não aceito sua palavra se ela for dada com patadas. 

Prefiro falar de coisas mais democráticas como livros, filmes, música, às vezes um texto simples ou um desabafo casual (e olha que mesmo assim tem gente que complica a vida; com assuntos tão simples, pelamor...!), para manter minha sanidade mental e meu estômago sem gastrite. Porque hoje eles são bem mais suscetíveis a estragos, e eu já não tenho corpo nem cabeça de adolescente, que pode aguentar mais as "porradas" dos outros ou da vida (como já me aconteceu).

Então é isso, no more slaps on my face.  (mas de qualquer forma, FORA TEMER)



2 comentários:

  1. Tem muita gente que chega pra falar que se eu não me posiciono explicitamente sobre determinado assunto, tá legal pra mim. Só que eu dizer alguma coisa não vai mudar a galera com pensamentos escrotos tão bem firmados, né?! Enfim...também evito, às vezes compartilho algum texto que "resuma" meu posicionamento sobre determinada coisa (quando eu tenho um, né?! Porque são tantos lado que, meu Deus...). Falta menos de um ano pra eu chegar na casa dos 20 e não me considero saudável o bastante pra isso há um tempinho hahah bj, Juli!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não é saudável pra ninguém, né Maria? A gente fica péssima com gente que não respeita a opinião, que não sabe discutir.
      E não se sinta pressionada a estar "de uma lado". O importante é você estar tranquila com o que acredita, ou não acredita ou que ainda não sabe, e está tudo bem. :)

      Beijins! E obrigada pelo comentário!

      Excluir

Muito obrigada pelo comentário e pela visita! ♥
Responderei assim que puder ;)

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan